quinta-feira, 13 de setembro de 2012

DA ETERNIDADE




“a minha história é canção de bêbados
feito uma árvore que come pássaros”

(José Paes de Lira)


uma borboleta

uma borboleta pousou

uma borboleta pousou na samambaia e eu

uma borboleta pousou na samambaia e eu tive que desenvergar-me

uma borboleta pousou na samambaia e eu tive que desenvergar-me todo para pousar em mim

uma borboleta pousou na samambaia e eu tive que desenvergar-me todo para pousar em mim silencioso e capturar

uma borboleta pousou na samambaia e eu tive que desenvergar-me todo para pousar em mim silencioso e capturar tudo aquilo antes

uma borboleta pousou na samambaia e eu tive que desenvergar-me todo para pousar em mim silencioso e capturar tudo aquilo antes que tudo aquilo fosse só

uma borboleta pousou na samambaia e eu tive que desenvergar-me todo para pousar em mim silencioso e capturar tudo aquilo antes que tudo aquilo fosse só passagem e borrão

uma borboleta pousou na samambaia e eu tive que desenvergar-me todo para pousar em mim silencioso e capturar tudo aquilo antes que tudo aquilo fosse só passagem e borrão na memória




"The Artist in His Studio"
(Rembrant - 1606-1669)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

DELARTE - OBRAS PUBLICADAS:

SENTIMENTO DO FIM DO MUNDO (poesia)

SENTIMENTO DO FIM DO MUNDO (poesia)
Clique nas imagens e adquira os livros pelo catálogo da Editora Patuá. Também podem ser encontrados nas Livrarias Cultura e Suburbano Convicto (SP).

CRAVOS DA NOITE (contos)

O Alien da Linha Azul (poesia)

O Alien da Linha Azul (poesia)
Aquisições com o autor ou no Bar & Livraria Patuscada